Sites Grátis no Comunidades.net

ESCOLA PIONEIRA


«.» «.» «.» «.» «.» EXTERNATO BARTOLOMEU DIAS... Sta. Iria de Azóia
Total de visitas: 27225
O ALUNO POETA




CONCURSO DE QUADRAS POPULARES A STO. ANTóNIO


( Pelos alunos do 9º e 10º Anos de 2005 / 2006 )


1 – André Carmo


Santo António de Lisboa,
ó meu Santo padroeiro,
esta cidade mal cheirosa
livra-a já do mau cheiro.

2 – Ângela Monteiro


Ó meu grande Santo António,
bendito Santo Antoninho,
chega-me o teu coração
p" ra minha grande paixão.

3 – Elizabete Alves


Ó Santo, meu padroeiro,
amigo de toda a gente
dá-me já algum dinheiro
p" ra que eu fique contente.

4 – Filipe Joaquim


Santo António que Deus tem
o teu Portugal te espera
e no estrangeiro também
é teu nome que impera.

5 – Gonçalo Ferreira


Santo António, Santo António,
tuas marchas "stão na rua
o teu dia está a chegar
e eu quero entrar na tua.

6 – Lúcia Trigueiros


Ó meu rico Santo António,
meu fresco Santo Antoninho,
dá-me já uma sardinha
p' ra levar ao meu " morzinho.

7 – Paulo Lavadinho


ó meu Santo de Lisboa
a vida não está a ser boa
mas tudo pode mudar
se tu me vieres a ajudar.

8 – Rubem Martins


Santo António, Santo António,
que bonito que tu és,
vou buscar um manjerico
p" ro colocar a teus pés.

9 – Rubem Milheiras


Tu tens o Menino ao colo
com a mãozinha no ar
ao olhar p" ra Ele choro
lembra-me eu a brincar.

* 10 – Ana Pereira


Pelas ruas vão passar
as Marchas de Portugal
para todos admirarmos
Santo António sem igual.

11 – Ana Rita Silva


Santo António 'stá a chegar
e há sardinhas p' ra comer
se o nosso Santo aparecer
vai ser mesmo até fartar.

12 – Cátia Afonso


Santo António, meu amigo,
meu amigo Santo António,
ajudai-me e a todo o povo
a vencer qualquer demónio.

13 – Cristiana Ferreira


Meu querido Santo António
eu te espero, vem depressa,
porque me encontro aflita
com forte dor de cabeça.

14 – David Lopes


Sto. António da Mouraria
deixa-te de improvisar
traz-me rimas de poesia
para que eu possa brilhar.

15 – Débora Aranha


Vamos já de rua em rua
p' ra ver as marchas passar
Santo António anda na lua
e nós fartos de esperar.

16 – Isaque Rodrigues


Já chegou o Santo António
ora agora é só dançar
com os Santos Populares
dá-se à perna até fartar.

17 – Joana Lopes


Rezemos a Santo António
por nossas causas perdidas
viva o Santo Padroeiro
salvador de muitas vidas.

18 – João Dias


Santo António 'stá a chegar
venha lá o casamento
vamos todos festejar
p' ra não ser um desalento.

19 – João Noronha


Santo António já lá vem
até traz sardinha assada
como ele não há ninguém
p' ra alegrar a moçarada.

20 – Michael Rita


Santo António, Santo António,
meu Santo casamenteiro,
ajuda lá o nosso povo
a não ser tão batoteiro.

21 – Pedro Pires


Meu rico Santo Antoninho
tão esperto como és
traz-me sardinhas e vinho
haja marchas e olés !

22 – Rui Neves


No dia de Santo António
há festejos de arrombar
está p' ra fora o demónio
vamos lá a aproveitar !

23 – Sónia Pereira


'Stá connosco o Santo António
haja fevras, vinho e pão
mais as Marchas Populares
p´ ra alegrar o coração !

***


24 – Andreia Lopes


Nestas Marchas de Lisboa
há todo um povo que dança
vê-se muita gente boa
e outra que até balança.

25 – Carlos Pinto


Nestes Santos Populares
ninguém fica indiferente
saem todos dos seus lares
e acontece um mar de gente.

26 – Filipa de Jesus


Santo António abancou
p' ra vender os manjericos
mas a venda minguou
qu' há mais pobres do que ricos...

27 – Jorge Cá e Sá


Sejam pobres, sejam ricos,
comprem lá seus maganões
ponham bolsas em fanicos
e deitem p' ra cá uns tostões.

28 – Patrícia Gomes


Na noite de Santo António
toda a gente se diverte
e num fresco pandemónio
cada moça se derrete.

29 – Pedro Teixeira


Santo António casamenteiro
és o Santo de Lisboa
se queres casar alguém
não deixes ninguém à toa.

30 – Raquel Costa


Santo António de Lisboa
és dos Santos o maior
p' ra se ter a vida boa
haja Festas com amor.

31 – Rita Matos


Santo António já lá vai
pelas ruas de Lisboa
cada um que à rua sai
canta até qu' a voz lhe doa.

32 – Tiago Justo


Esta Lisboa anda em festa
Santo António é padroeiro
a farra ninguém contesta
seja santo ou brejeiro...

33 – Tânia Paiva


Santo António, Santo querido,
ajuda-me a bem casar
preciso de um bom marido
que me leve até ao altar.

34 – Tânia Gonçalves


Santo António, minha beldade,
a gente s' alegra e dança
na Avenida da Liberdade
vão as Marchas da esperança!

*****


POEMA DE UMA HISTóRIA DE AMOR
 
Por
Dalila Mendes, 9º Ano, Turma B
 
Era uma vez uma Ilha onde moravam os sentimentos: a alegria, a tristeza, a sabedoria, outros sentimentos e, por fim, o amor. Mas um dia avisaram os moradores de que a Ilha iria afundar. Todos os sentimentos se apressaram para sair da Ilha, pegaram nos seus barcos e partiram. Mas o amor ficou, pois queria estar mais tempo com a Ilha, antes que ela afundasse. De repente, até ele já estava a afundar e então começou a pedir ajuda. Nesse momento estava a passar por lá a riqueza no seu lindo barco e o amor disse: - Riqueza, leva-me contigo. - Não posso. Há muito ouro e prata no meu barco e não há lugar para ti ! Passou então a vaidade e o amor disse-lhe: - Vaidade, por favor, ajuda-me ! - Não te posso ajudar, amor, estás todo molhado e estragarás o meu barco todo ! Entretanto, passa a tristeza e o amor pede-lhe ajuda: - Tristeza, deixa-me ir contigo. - Ah!... amor, estou tão triste que prefiro ir sozinha ! Também passou a alegria, mas ela estava tão alegre que nem ouviu chamar… Escutou-se então uma voz estranha: - Vem, amor, eu levo-te ! Era um velhinho. E o amor ficou tão feliz que até se esqueceu de lhe perguntar o nome. Chegando ao outro lado do mar, perguntou o amor à sabedoria: - Quem era aquele velhinho que me trouxe aqui ? - Era o tempo ! - Mas, porque é que ele me trouxe ? - Porque somente o tempo é capaz de entender um grande amor !
 **
 
O MEU TEMPO
 
Por
Joana Carrelha 11º C
Mil caminhos percorridos mil suportes desgastados mil cavalos desmembrados mil corações destroçados. Por mil sendas vagueei por elas fiz o que fiz quero voltar a ser eu e ser p' ra sempre feliz. Tenho muito que caminhar só não sei por onde ir a vida para mim é um sonho sonho que me faz sorrir. Meu tempo tem duas pernas e até corre como um louco mas para que eu o apanhe todo o esforço é bem pouco. Meu tempo tem duas asas e voa incansavelmente mas para qu' eu o domine não há força suficiente. O meu tempo é como o vento que num mar bravo navega para que ele se acalme minha bonança não chega! 26-05-2005
 
*
« EU E O 25 DE ABRIL »
 
Por
Débora Salvado, nº 9, 9º Ano A
Que posso eu dizer de uma Revolução tão grandiosa? Para meus avós foi vitória mas, para mim, não passou de revolta. Porém nunca a desprezarei, de tão importante que foi porque se a encarar com rigor, nesta minha idade nenhum bem terei maior, que a nobre liberdade! Liberdade, sim, liberdade, a liberdade de todos vós, a ilustre"revolução dos cravos" prestou serviços a nós... Memoremos a opressão, de Salazar"as vontade são leis", mas agora aos capitães que neste dia foram reis pela mais bela razão daremos graças e pães, trazendo risos e cravos e cantos do coração. A liberdade o povo encantou, porque Zé Afonso encantava e ao som de viola tocando a esperança qu"inda perdura pelo país foi espalhando. Na alegria vossa e minha a palavra venceu a sensura e agora, sem ditadura, esta opinião é rainha !
 
In "Os meus anseios"
**
POEMAS A SANTO ANTóNIO
8 – Rubem Martins
Meu Santo de Vila Verde,
Santo de grande alegria,
tanto fogo de artifício
nesta noite de folia.
 
Santo António, Santo António,
que bonito que tu és,
vou buscar um manjerico
p" ro colocar a teus pés.
**
9 – Rubem Milheiras
 
Ó meu belo Santo António,
podes dizer ao Menino,
que a mim nunca me falte
as sardinhas, pão e vinho...
 
Tu tens o Menino ao colo
com a mãozinha no ar
ao olhar p" ra Ele choro
lembro-me de eu a brincar.
 
Tens uma roupa castanha
à cinta um cordel de ouro
contigo e Nosso Senhor
terei em breve namoro.
 
Ó meu caro Santo António
és o meu Santo do amor
tenho fé que para mim 
me consigas um melhor.
 
Pelos Santos Populares
lindas marchas quero ver
gente crescida a cantar
e as crianças a correr !
*
29 – Pedro Teixeira
 
Santo António casamenteiro
és o Santo de Lisboa
se queres casar alguém
não deixes ninguém às toa.
 
Santo António Padroeiro
arranja-me uma beldade
nem qu' eu ande o dia inteiro
à procura na cidade.
 
E se nada houver de jeito
num bairro nobre qualquer
onde é qu' stará o defeito
p' ra não encontrar mulher ?
*
32 – Tiago Justo
 
Esta Lisboa anda em festa
Santo António é padroeiro
a farra ninguém contesta
seja santo ou brejeiro...
 
O António franciscano
fez os mouros converter
acharam-no um bom bacano
sem o fazerem sofrer.
 
Os infiéis o rejeitaram
e não o quiseram ouvir
mas os peixes s' encantaram
co' a beleza do seu sorrir.
 
*
33 – Tânia Paiva
Santo António, Santo querido,
ajuda-me a bem casar
preciso de um bom marido
que me leve até ao altar.
 
Ó meu Santo popular
qu' a toda a gente quer' s bem
faz-me já apaixonar
pelo noivo qu' a gente tem.
**
 
POEMAS DE JOANA VISãO DE 6
 
Vi moinhos e mós
Vi ruínas em barda
Vi palácios bem sós
Vi cruzes queimadas
 
Vi túmulos degredos
Vi marés e tormentas
Vi teus sorrisos ledos
Vi as faces sardentas
 
Vi lá princesas mudas
Vi cá príncipes surdos
Vi as suas mãos sujas
Vi seus olhos profundos
 
Vi cartas cadastradas
Vi teu doce acalento
Vi cartas escapadas
Vi um lacre sangrento
 
Vi teu rosto chorar
Vi a chuva cair
Vi o Sol a brilhar
Vi teu rosto sorrir
 
Vi desejo carnal
Vi muito azar e sorte
Vi coragem fatal
Vi a Vida e a Morte
 
 
Joana Carrelha
23-06-2005
 
**
 
SONETO DA INOCêNCIA PERDIDA
 
 
Por
Joana Carrelha
 
 
Sangue, sangue negro e quente
Negro de veneno forte
Veneno que leva à Morte
Morte que me vela a mente
Mente sã que possuí outrora
Mas não mais que águas passadas
Tristes histórias contadas.
 
Apenas um sonho vão, agora
Sonho que me assombra e persegue
Sonho que me corrói a alma cansada
Prevendo a tragédia que antecede
Assim perco toda a inocência e alegria:
Meu rosto encovado sobre a laje fria,
Meu sangue brilhante reflectindo a aurora.
 
Joana Carrelha
28-05-2005
 
*
 
 
POEMA DE AMOR
 
 
O meu coração
bate mais alto que as ondas do mar
numa melodia mais bela
que o canto das baleias
Amo-te. Não o posso evitar...
 
A melhor sensação do Mundo
corre nas minhas veias
Sou enrolada pela paixão
como a areia da praia na leve espuma.
 
Estou cega de amor
não vejo coisa alguma
Um arrepio percorre a minha espinha
sempre que te vejo...
 
Não sei que tempo aguentarei
sem o sabor do teu beijo
O meu coração é uma nuvem
levito suavemente pelo ar.
 
Sinto-me procurar por ti
pois não consigo parar de te amar!
 
 
Joana Carrelha,
11º C, 2005
 
 
**
 
TU E EU
 
 
Por
Joana Baptista, 9ºB, 14 anos
 
 
 
Tu e eu. O que somos nós
sem a presença um do outro?
Pergunta ao mais sábio dos sábios
se ele sabe a resposta;
pergunta à noite sobre a sua solidão,
se não existisse a lua para a fazer sonhar;
pergunta ao dia sobre a sua tristeza,
se não fosse o brilho do sol para o iluminar;
pergunta ao futuro sobre a sua importância,
na falta de um passado para nos guiar …
Vê como tudo isto é belo
e como os mais íntimos pormenores se completam:
 assim somos nós, nada somos na falta um do outro.
Tu, sem mim, o que és ?
Eu, sem ti, o que sou ?
Sou como uma folha levada pelo vento
sem vontade nem força própria;
sou como uma onda, perdida no mar
e que navega sem rumo.
Por isso a resposta está no amor,
este sentimento que temos um pelo outro
e que nos completa o coração.
O nosso lugar é ao lado um do outro
bem juntinhos nesta vida,
não concordas ?
 
 
 Joana Baptista
 
**
 
REGISTO DE UMA EXPERIêNCIA
(A propósito das “aulas de substituição”)
ALTERNATIVA : CULTURA EDUCACIONAL
 
TURMA 7º A (Concurso de Quadras)
 
01 – Ana Rocha :
 
A minha melhor amiga
Tem o nome de Vanessa
E quando há brincadeira
Ela alinha sempre nessa …
 
 
02 – Ana Bertelo :
 
Desde que daqui partiste
Já nada é como dantes
Eu cá fiquei muito triste
No meio destes tratantes …
 
 
03 – Ana Soares :
 
 
A minha escola é bonita
é mesmo de aproveitar
Vamos sonhar e sorrir
E muito mais estudar.
 
 
04 – André Ribeiro :
 
 
A minha escola é arejada
E tem um bom ambiente
Todo o dia a pequenada
Estuda e brinca contente.
 
 
»»»
 
 
 05 – Andreia Beja :
 
 
Vi pipocas ao jantar
E pipocas ao almoço,
Tantas pipocas por aí
 No meio do alvoroço.
 
 
06 – Carlos Mourita:
 
 
É bem grande e muito grosso
 E cabe até num armário
Enrola-se no pescoço
Do direito ou do contrário …
 
07 – Diana Henrique:
 
Eu passei à tua porta
Cheirou-me a bacalhau cru
Espreitei pela fechadura
E vi-te a lavar o …
08 – Joana Lourenço :
Tenho um colega maroto
Mas ele é muito esquisito
Tanto lhe dá para o torto
Como p' ra ser amiguito.
 
»»»
 
09 – João Alves :
 
Hoje não gostei da escola
Porque tem estado a chover
E não pude trazer bola
P' ra com ela me entreter.
»»»
 
10 – João Rodrigues:
 
É amor, porque é amor,
Gostares tanto duma flor
Mas quanto a bater aos guardas
Livra-te de terem fardas…
 
11 – João Crisóstomo :
 
 
Ó meu amor, meu amor,
Cheiras melhor que jasmim
Por isso eu gosto de ti
Mais do que gostas de mim!
12 – Jorge Correia :
 
 
Conheci novo professor
Muito inteligente e amigo
é um excelente instrutor
Que ficará sempre comigo …
13 – Marta Vicente :
 
 
 
Num dia lindo de sol
Ouvi cantar rouxinol
Tal melodia cantou
Que o céu se embelezou.
14 – Miguel dos Reis :
 
 
Apesar de estar chuvoso
Está um dia maravilhoso
Mas é um dia para queimar
Pois já me estou a chatear.
15 – Miguel Castro :
 
Tu és o meu grande amor
Contigo estou a sonhar
Eu, destes sonhos, me farto
De estar teu rosto a beijar.
16 – Miguel Lopes :
 
Gosto muito do Benfica
E dos jogadores também
Mas às vezes só me irrita
Não jogarem sempre bem.
»»»
 
 
17 – Nuno Matos :
 
Eu, por mim, sou cá o Nuno
Estou esperando um amor
E, quanto a ter namorada,
Há-de ser a todo o vapor …
18 – Patrícia Correia :
 
 
Espera lá mandrião
qu' eu já te vou atender
levas-me um chapadão
que até ficas a arder.
»»»
 
19 – Pedro Robalo :
 
 
O meu coração de amores
Cai todo cheio em ardores,
É como caçar com raça
Uma selvagem pacaça …
 
20 – Ruben Ferreira :
 
 
Um dia todo a chover
É um dia muito chato
Se com chuva ando a correr
Fico logo como um pato.
21 – Sara Silva :
 
 
Este sol é muito belo
Muito quente e natural
E quando ele é mais singelo
é nas terras de Portugal.
22 – Tiago Pereira :
 
Eu adoro o teu sorriso
Que para mim é lua cheia
Com ele tiras-me o siso,
Meu coração de sereia!
23 – Vanessa Dinis :
 
 
O dia está a chover
E isto é muito aborrecido
Com lindo brilho de sol
Será mais apetecido.
24 – Vicente Santos :
 
 
Ó meu amor, meu amor,
Tu és meu disco-voador
E quando vier o sol-pôr
Já não terei esta dor !
 
***
 
 
Santa Iria de Azóia 26 – 10 – 2006
 
 
 
*** *** ***
 
CELEBRANDO SãO VALENTIM
 
« Dia dos Namorados »
 
Dia 14 de Fevereiro de 2007
 
CONCURSO DE QUADRAS 5º ANO
 
 
01 – Ana Bogalho
 
 
No tempo dos Romanos
havia uma bela Princesa
fugiu Valentim com sua amada
mas foi morto pela realeza.
 
 
02 – Ana Caldinho
 
 
Ai São Valentim,
seu namoradeiro,
dá-me um namorado rico
e casamenteiro.
 
 
07 – Catarina Zambujo
 
 
No dia de São Valentim,
o Dia dos Namorados,
jamais poderá ter fim
com inveja dos casados.
 
 
08 – Daniel Nunes
 
 
São Valentim transporta amor,
com carinho e felicidade,
 não há lugar para a dor
e o amor não escolhe idade.
 
 
 
09 – David Gouveia
 
 
ó meu São Valentim
recebe minha homenagem,
quando passas com clarim
ninguém te leva vantagem.
 
 
 
11 – Francisco dos Santos
 
 
No dia dos namorados
meu peito bate com paixão
e com amores sonhados
alegro o meu coração.
 
 
12 – Inês Moreira
 
 
Valentim a Princesa queria
e ao templo a foi procurar
mas depois de tanta arrelia
a sua morte a veio roubar.
 
 
 
13 – Inês Veríssimo
 
 
O dia catorze de Fevereiro
nasce com grande emoção
há namorados o dia inteiro
e muito amor e diversão.
 
 
17 – Mariana Monteiro
 
 
 No dia de São Valentim
surge o amor e a paixão
a culpa está no Cupido
com seu enorme coração.
 
 
19 – Renata Pinheiro
 
 
Eu adoro o teu dia,
ó meu São Valentim,
para ti vai o meu amor
ao som do tamborim.
 
 
 20 – Ricardo Pimentel
 
 
No dia de São Valentim
há amadas e há amados
uns e outros dizem sim
por ser dia de namorados.
 
 
21 – Ricardo Duarte
 
 
No dia de São Valentim
há namorados e namoradas
há cheirinhos de alecrim
e não se vêem trapalhadas.
 
 
22 – Ricardo Jorge
 
 
O amor cura a dor,
jamais o horror
poderá pensar 
vencer o amor.
 
 
23 – Sandro Correia
 
 
Meu coração arde com paixão
quando te vejo com alegria
e ao som de uma canção
adoro a tua companhia.
 
 
 24 – Soraia Pacheco
 
 
Dia catorze de Fevereiro,
dia de grande ansiedade,
festeja cada namoradeiro
seu amor e felicidade.
 
 
27 – Vera Oliveira
 
 
São Valentim era valente
e para provar o seu valor
mostrou a toda a gente
como se luta por amor.
 
***
 
10.º ANO H
 
01 – Alexandra Cristo
 
Dia de São Valentim,
dia do amor e da união,
dia do amor e do festim,
está mais forte o coração.
02 – Ana Cândido
 
Hoje é dia de São Valentim,
dia catorze de Fevereiro,
passamos horas sem fim
juntinhos o dia inteiro.
03 – Ana Dias
 
Neste dia de São Valentim
contigo eu quero ficar
para os dois dizermos sim
até o mundo se acabar...
06 – Carlos Martins
 
São Valentim, pequeno valente,
amou sem medo sua Vestal
foram seguidos por cruel gente
até à sua morte corporal.
07 – Catarina Mourato
 
O dia de São Valentim
é um dia de coisa rara
nasce um amor sem fim
que nem a morte os separa.
 
08 – Cátia Cardoso
 
Amor de Valente por uma moça,
amor qu' é fruto-proibido,
porém para alegria nossa
é sempre o mais apetecido.
09 – Cristiana Baptista
 
Neste dia de São Valentim
eu contigo quero ficar
ninguém nos irá separar...
só se a gente deixar.
 
11 – Fábio Lourenço
 
Ninguém, mas ninguém, é assim tão bela:
serás sempre a minha fiel donzela.
O brilho dos teus olhos enche-me o coração
e aumenta dia a dia a força desta paixão.
 
 
 
12 – Flávio Monteiro
 
São Valentim, Valentim pequeno,
o amor em ti é grande festa
e com protecção da deusa Vesta
será sempre lindo e eterno.
 
13 – Michael Rita
 
Dia catorze
dia de São Valentim
dia de amor
para ti e para mim.
14 – Patrícia Ribeiro
 
Não gosto de São Valentim,
mas isto até me faz sorrir,
eu sei que pensas em mim
pois sabes qu' eu não irei partir.
16 – Renata Oliveira
 
No dia quatro de Dezembro
eu por fim te descobri;
no dia de São Valentim
cá estou ao pé de ti.
 
17 – Rita Conceição
 
No dia de São Valentim
estamos os dois aqui
não te esqueças de mim
que estou sorrindo para ti.
 
18 – Rui das Neves
 
No dia dos namorados
deseja-se quem se gosta mais,
 não há cá envergonhados
pois o amor nunca é demais.
19 – Tiago Silva
 
São Valentim era pequeno e cristão
e alimentava um grande amor,
ao vê-la partir, partiu-se-lhe o coração,
ficando a sua vida sem sabor.
 
20 – Sérgio Simões
 
Neste dia de São Valentim
é contigo que quero estar
mesmo qu' o mundo um dia acabe
jamais te deixarei de amar ...
21 – Vasco Soeiro
 
São Valentim, dia dos namorados,
uns até já estão casados,
outros, sendo envergonhados,
 serão p' ra sempre desgraçados.
 
***
 
11.º ANO H
01 – Andreia Lopes
 
 
No dia de São Valentim
todos trocam belos presentes,
há por aí amor sem fim
em feitios bem diferentes.
02 – Carlos Pinto
 
Num dia assim tão quente
este catorze de Fevereiro,
não há coração que aguente
um amor tão verdadeiro.
03 – Filipa de Jesus
 
No dia de São Valentim
vou-te dar um grande beijo
com este amor sem fim
até deliro quando te vejo.
04 – Joana Marques
 
Passeando bem agarrados
pelas avenidas de Lisboa
vão felizes e apaixonados
que alegria, a vida é boa.
 
05 – Jorge Cá e Sá
 
Perdi minha voz, fiquei afónico
e tenho uma seta no meu ouvido,
se meu amor é platónico
quem o saberá é o Cupido.
07– Patrícia Gomes
 
Amor querido, amor meu,
com doces palavras te digo
cá dentro do meu coração
quero-te sempre comigo.
 
08 – Paulo Portugal
 
 
O amor é como um fósforo,
queima, queima até acabar,
será que com isto tudo
terás vela para durar ?
09 – Pedro Teixeira
 
Um certo dia eu ouvi
que a vida é só um dia
tu, porém, és para mim
a mais bela companhia.
 
10 – Raquel Costa
 
São Valentim, São Valentim,
quero-te dar o meu amor
e espero de ti um sim
neste dia abrasador.
11 - Rita Matos
 
No dia de São Valentim
tenho muito amor para dar
anda cá, ó minha flor,
qu " eu nunca t " irei trocar.
 
12 – Sofia Santos
 
O amor é bem lindo
o amor é tão perfeito
meu coração é infindo
capaz de sair do peito.
13 – Tânia Paiva
 
Meu namorado querido
és o meu melhor querer
oferece-me uma prendinha
que eu farei por a merecer.
14 – Tânia Gonçalves
 
Neste dia de amor
recebe um terno beijinho
eu gosto tanto de ti,
dar-te-ei sempre carinho.
15 – Tiago Justo
 
É dia de São Valentim,
estou já farto de o procurar,
s' houver alguém p' ra mim
tenho esp' rança de o encontrar.
16 – Rui Romão
 
O dia de São Valentim
deixa-me enorme saudade
dá-me uma flor de jasmim
que eu dar-te-ei amizade.
***** ***** *****
 
RAQUEL SONHADORA
(A uma poetisa que se revelou)
 
Risonha poetisa que nasceste
Atrás de um corpo belo de mulher
Quis teu destino logo demonstrar
Um dom que desde há muito requereste.
Em tal causa essa sorte possas ter
Levando a todo o mundo o teu cantar.
Sonhaste um horizonte de marfim
Onde emergem por certo os teus castelos
Num doce panorama de paixões,
Harmonizando bem os teus anelos,
Aromas delicados de jasmim
Diva fada com vestes de cetim
Ornada de sentires e emoções
Ricos serão teus voos de aventura
Arte e bom sizo tenhas com ternura.
 
Benesses e bons frutos colherás
Entre dores e alegrias sempre à mão
Nada faltando e as musas sentirás
Junto a ti laborando com razão.
Ainda que vislumbres dificuldade,
Milhares de entraves e barreiras,
Impõe o teu carácter e maneiras
Muito além da vulgar humanidade!
 
Frassino Machado
In MUSA VIAJANTE
 
*
 EXTERNATO BARTOLOMEU DIAS
 
Ano Lectivo 2007/2008 – Turma 11.º H
 
 
MENSAGENS AOS PAIS
 
 
01. Alexandra Cristo
 
 
O Ano Lectivo voltou,
e os sermões estão para chegar.
Receio meu cérebro parar...
 à porta as reuniões estão,
agitando a minha alma,
tenham paciência e calma
pois são uma virtude
e fazem bem à saúde!
02. Ana Cândido
 
 
Mãe, não te zangues comigo,
que boas notas eu terei,
com o teu amor e carinho
sempre mais conseguirei.
03. Ana Dias
 
 
Querida mãe,
chegou mais um ano de tortura.
Prometo que me vou esforçar muito
para mais tarde não te levar à loucura!
 
04. Bruno Pedro
 
 
Prometo dedicar-me e trabalhar
e isto tudo para Quem ?
Para ti, mãe, pois como tu
não há mais ninguém !
Deste teu filho Bruno
vão beijinhos para ti !
05. Carlos Martins
 
 
Pai, não sei o que aqui estás fazendo
 regressa de novo a Benavente.
 Eu cá ficarei bem contente
e com a Mónica me entretendo! ...
 
 
06. Catarina Mourato
 
 
Querida mãe, mais um ano aqui na Escola...
Acredita que me vou esforçar
para que fiques feliz
e eu melhor me encontrar!
 
07. Cátia Cardoso
 
 
Mãe, já te dei as melhores alegrias
e as piores desgraças
mas, quanto a este ano,
terei umas notas do “caraças” !
 
08. Cristiana Baptista
 
 
Prometo que me vou esforçar,
minha querida mãezinha,
mas se eu “escorregar”
por favor não sejas mázinha!
 
09. Fábio Lourenço
 
 
Mãe, não sei o que dizer,
mas sei que me estás a perceber...
Está descansada que boas notas terei
desde que umas prendinhas,
daquelas cá das minhas,
de ti conseguirei!
 
 
10. Flávio Monteiro
 
 
Pai, sabes que te adoro,
eu vou esforçar-me este ano!
Vai sossegado à reunião!
Sei que algo já começou mal
mas prometo tudo arrumar
para que mais sermões
não tenha que escutar hoje
e a vida inteira...
Meus objectivos
querendo atingir acredito,
desta maneira,
que juntos vamos conseguir!
 
11. Michael Rita
 
 
Mãe, mãe querida,
podes crer que este ano
irei mesmo mudar de vida!
 
 
 
12. Mónica Fernande
 
 
Mãe, controla-te na reunião!
Sabes bem que tua filha
é perfeição por isso,
tudo aquilo que lá for dito,
crê que não passa de invenção!
Aqui, nesta miragem,
realço meu objectivo:
deseja-me sorte e coragem
para mais um ano lectivo!
 
13. Patrícia Ribeiro
 
 
Mãe, mais um ano está a chegar,
por isso não vale a pena desesperar...
com a tua amiga presença
aguentarei minha tarefa intensa
e conseguirei, verás, tudo conquistar!
 
14. Rita Conceição
 
 
Mãe, não me mates,
e nem te incomodes
perdoa-me aquelas notas
pois sei bem que o podes...
 
 
E, apesar dos meus deslizes,
revelados neste poema,
quero que me autorizes
a ir amanhã ao cinema !
 
15. Sérgio Simões
 
Ano novo, vida nova,
e os nossos votos a esmo
é uma rotina esta prova
vira o disco e toca o mesmo.
 
Bem vindos sejam sempre
a este escolar espaço
com vossa ajuda por bem
 jamais colherei embaraço.
16. Tiago Silva
 
 
Mãe, não sei bem o que te dizer,
nem quero que por mim tremas
quero apenas que tu acredites
que jamais te causarei problemas...
 
**
 
 
 
DOIS POEMAS DE NATAL / 2007 VISãO NATALíCIA
 
 
 
Por
Ricardo Gonçalves, 9º Ano
 
 
 
JESUS NASCEU 
 
 
 
Na abóbada infinita
soam cânticos vivos de alegria
e toda a vida universal palpita
daquela pobre estrebaria.
Sobre a palha, risonho e iluminado,
pelo luar dos olhos de Maria
vede o Menino-Deus qu' stá cercado
dos animais daquela estrebaria.
Naquela noite sagrada
em que o Menino nasceu
Nossa Senhora cansada,
do caminho que venceu,
só pôde encontrar pousada
no presepe dum judeu.
 
 
 
*
 
 
NATAL – DEUS-MENINO
 
 
 Por Filipe Rosa, 9º Ano
 
 
 
Ó meu Menino Jesus
que vais nascer em Belém
vem nascer no coração
de nós humanos também.
 
Enche-nos com o Teu amor
ensina-nos a amar,
a viver em paz com os outros
e a sabermos perdoar.
 
Quanto aos ricos e Vilões,
que julgam possuir o mundo,
mete nos seus corações
um amor grande e profundo.
 
Ensina-nos a repartir
com os mais pobres da terra,
faz-nos a paz conseguir
e acabar de vez com a guerra.
 
Muito obrigado, Jesus,
por vires nascer em Belém
e pela Tua morte na cruz
ficámos pessoas de bem!
 
 
 
 
**
 
 
O HERÓI
 
 
 Por João Salvado, 9.º Ano
 
Os vales por onde fui
os castelos que escalei
são apenas alguns feitos
daqueles que realizei.
 
As donzelas fui salvar
com cavaleiros lutei
as bruxas eu destruí
e aos dragões esmaguei.
Aos pedidos de socorro
acalmei quando cheguei,
gritei bem alto a fundo:
- Não temam, salvar-vos-ei!
As lágrimas nos seus olhos,
não de choro, mas alegria,
toda a gente assim junta
gozando com fantasia.
Com ele aqui por perto
nada teremos a temer
pois sabemos que o herói
a todos virá vencer.
Com isto termino a história,
esta tão linda canção,
viva o herói deste povo
que o é também da Nação!
 
 
*
 
 
A MãE NATUREZA
 
 
João Salvado 9.º Ano, n.º 17
 
 
Ao Mundo vemo-lo assim:
todo azul e todo verde,
recheado de água fresca
para não passarmos sede.
 
Nele há imensos animais
dos mais diversos tamanhos
alguns são muito bonitos
e outros um pouco estranhos.
 
Todos eles se enquadram
nos seus próprios elementos,
sejam terra, ar ou água,
vê-se logo em momentos.
 
Por contraste chega o homem
revestido de ganância
faz o mundo desabar
da sua justa elegância.
 
Agora há rios poluídos
e as plantas a morrer,
quanto aos ditos animais
como irão sobreviver ?
 
É urgente defender
com toda a humana firmeza
o tesouro inigualável
que é a Mãe Natureza!
 
 
 
**
 
 
 
CONCURSO DE QUADRAS “UMA JARRA DE FLORES”
 
 
5º ANO – TURMA B – 2008/09
 
 
GILBERTO, Nº 7
 
 
Na jarra há flores
que só têm uma cor
elas são muito lindas
e têm muitas folhinhas.
 
 
 
GONÇALO ÁSTIAS, Nº 9
 
 
A jarra é bem gira
e as flores são bonitas
tanto que até mira
nelas umas aguitas.
 
 
MIGUEL FERREIRA, Nº 12
 
 
A jarra é vistosa
e tem muitas flores
e entre bonitos
a jarra é branca. 
 
 
 
PATRíCIA ALVES, Nº 14
 
 
A jarra é bonita
e tem várias flores
é muito catita
entre os seus amores.
 
 
TOMáS CORREIA, Nº 17
 
 
A jarra é bonita,
tem muitas folhas,
continua invicta
com as suas rolhas.
*
Colégio Bartolomeu Dias, 27 de Novembro de 2008
 
**
 
CONCURSO POéTICO - OUTONO 2008
UM DIA NA VIDA DE UM HISTORIADOR
« TURMA 10º H »
 
Ana Maria Resende, Nº 2
 
Acordo na pele de historiadora
como uma cientista da História
e na minha condição de amadora
quero fazê-la menos ilusória.
Tenho entre mãos uma missão
ressuscitar o evento passado
dedicando tempo, alma e coração 
para ver meu sonho realizado.
Procuro em tudo o que é vestígio
diversas fontes empoeiradas
conseguindo com todo o prestígio
resolver apostas sempre adiadas.
Pesquiso de forma incessante,
o suficiente é pouco para mim,
mas com meu trabalho constante
conseguirei sucesso sem fim.
Organizarei minha informação
não esquecendo a crítica final
da verdade farei escravidão
num documento imparcial.
Meu trabalho pronto ficará
num modelo p' ra gente ver
seu objectivo se qualificará
se for claro e fácil de entender.
Com arqueologia e paleografia,
de sábios amigos auxiliares,
trabalharei sempre em parceria
colocando a História em seus lugares.
Jamais me deixarei manobrar
investigando a pura verdade
tenho sempre cartas para dar
revelando factos e realidade.
Preencho sempre as lacunas
de quem o passado não conhece
atravesso os vales e as dunas
por onde a memória fenece.
Navego os Oceanos e o Nilo
em cada dia nova jornada
meu coração dormirá tranquilo
quando a História for bem contada!
*
 
Andreia Gomes, Nº 3
 
No papel de historiadora
um dia eu hei-de estar
de história irei falar
com empenho a toda a hora.
Sempre sonhei começar
ver da Grécia as ruínas
que após milhares de anos
de tesouros têm minas.
É nosso património
devemo-lo conservar
já que sou historiadora
sê-lo-ei exemplar.
Desde Atenas a Corinto,
desde Esparta até Tróia,
nada escapa à minha vista
cada vestígio é uma jóia.
O sábio Clístenes apareceu
e a democracia instaurou
foi uma grande vitória
que a história embelezou.
Na luta contra a tirania
a democracia venceu
porque àquele ostracismo
todo o cidadão temeu.
Julgo ser interessante,
avivando nossa memória,
navegar através do tempo
estudando e fazendo história.
*
Débora Madeiras, Nº 7
Como historiadora que sou
pela história vou começar:
a democracia ateniense
e o seu regime modelar.
Na grande e rica Atenas
a democracia vingou
foi escola para todos
pois a todos contemplou.
Muitos historiadores
foram para mim lição
Tucídides e Xenefonte
estão-me no coração.
Nunca os esquecerei
suas palavras são ouro
e os seus ensinamentos
um verdadeiro tesouro.
*
Diogo Silva, Nº 25
Ler, escrever e contar
eis uma história completa
tarefa importante a tratar
de carinhos bem repleta.
Em língua grega farei
uma história atrevida
para ser grego ousarei
ter fama e rica vida.
Uma coroa de louros quererei
na minha cabeça usar 
sempre ser grande senhor
dos ouros todos me irão chamar.
Em Atenas terei meu trono
com vinho e festas de arromba
de escravos eu serei dono
 e ninguém me fará sombra.
Cabelos de oiro e beleza
admiro em Afrodite
a mais bela, com certeza,
pois na lenda se acredite.
Lavarei em branco leite
o meu corpo até brilhar
belas vestes como enfeite
e clara voz a cantar.
Na Grécia fui tão famoso
que em Roma invejas causei
e assim me sinto orgulhoso
desta estória que sonhei!
*
João Salvado, Nº 12
É bela a humana vida,
a vida de um historiador,
em busca da verdade
encharcando-se de suor.
A verdade é isso mesmo,
o coração de toda a História,
o resto são mitos e lendas
que alimentam a memória.
A História é muito importante
todos o devem compreender,
há que encarar o passado
co' a paixão de o conhecer.
A um bom historiador
nenhuma coisa lhe escapa
para conhecer a História
até o solo escavaca.
Quem quer ser historiador
tem mesmo de perceber
que o mais apetitoso tesouro
é sem dúvida o Saber !
*
 Margarida Pinheiro, Nº 16
Acordei bastante contente
por um novo dia enfrentar
a vida de uma historiadora
gostaria de experimentar.
Com muito, muito trabalho,
e muita dedicação também,
encontram-se em toda a História
os segredos que ela tem.
Tentar entender o presente
investigando o passado
fica a convicção e a 'sprança
de que tudo será revelado.
Este especial dia passou
e muitas coisas descobri
para se ser historiadora
foi hoje que o aprendi.
*
Ricardo Santos, Nº 19
 
Ser-se bom historiador
não é uma coisa qualquer
há que analisar antecedentes
para que tudo se possa entender.
 
Todos os saberes auxiliares,
como importante contributo,
são da História complementares:
analisar, contar e escrever,
eis a semente que dá fruto
se historiador eu puder ser.
 
Descobri que as mulheres de Atenas
eram algo de especial
de fisionomia e beleza tão natural
como na história daquelas helenas.
 
*
Colégio Bartolomeu Dias, 28 de Nov. 2008
***
A LUZ E AS TREVAS
Por
João Salvado
Na ausência da luz
prevalece a escuridão
nos momentos de trevas
há falta de visão.
A luz é diferente
límpida e brilhante
e torna-se por vezes
bastante ofuscante.
Entre as obscuras trevas
ninguém pode viver
mas quando surge a luz
tudo volta a crescer.
Segundo contam as lendas
onde há trevas, há o mal,
um terror tenebroso
sem nunca haver igual.
Mas para cada mal
existe sempre um bem
é a luz que o sustenta
na vontade de alguém.
Depois de tanto vermos
já temos a lição:
entre as trevas e a luz
tem qu' haver proporção!
 
**
 
POEMA DE TRÓIA
 
Por
Sara Moreno, Nº 22 , 10º H
 
Por amor Helena fugiu
Menelau, sentindo sua falta, descobriu.
Então, um grande conflito surgiu
E com um forte exército a Grécia para a guerra partiu.
Sulcando o Mar Egeu como rota
Mil navios integraram sua frota
Fazendo cerco a Tróia,
que durou dez anos.
Soldados helenos morriam e então, por bem,
os deuses mudaram seus planos.
Enorme cavalo de madeira construíram e deixaram
Junto das muralhas para a guerra acabar.
Os Troianos o presente envenenado aceitaram
E, por sua inocência, fizeram os gregos entrar.
Naquela noite do ventre do cavalo saíram,
abrindo-se de lés a lés o portão
E a vaga dos helenos na cidade penetrou
reinando por ali o caos e a destruição.
Desta forma a dura guerra terminou
Quando, finalmente,
o marido de Helena se salvou.
 
*
 
RóMULO DE ROMA
 
Por
Margarida Pinheiro, Nº 16, 10º H
 
O passado já lá vai
Temos de olhar para o futuro
Porém nunca esquecer
Que o Império Romano
Tanto se fez engrandecer.
Reza uma antiga lenda
Que à terra dois gémeos vieram,
Filhos de Marte e de Reia,
Rémulo e Rómulo, com tenra idade
Fundaram uma ilustre Cidade.
 
Com grande atitude e bravura
Rómulo sobressaiu
E com espírito guerreiro
Matou o seu gémeo irmão
E o povo aplaudiu.
 
Filho de Marte na audácia
Decidiu conquistar o mundo
E querendo ficar famoso
Com todo o engenho profundo
Fez um Império glorioso.
E foi isso mesmo que aconteceu
Roma num Império se tornou,
Sonho que em Rómulo cresceu,
Os chefes que no poder entronizou
Mais que ele cada um se enobreceu.
 
O passado, esse já passou,
E um outro futuro virá
Eu nunca esquecerei Roma
Pois que um Império tão grande
Nunca mais voltará.


**



O GELO E O FRIO


  

João Salvado, nº 12






Tanto o gelo como o frio


todos sentem o que são


pois o corpo o manifesta


sem lhes dar grande atenção


 


Tanto o frio como o gelo


logo dão sinal de vida


quando o quente do Verão


se encontra de partida.


 


Um e outro juntamente


estão cheios de maldade


um esfria o coração


o outro tolhe a verdade.


 


O frio veste-se de branco


que até nem lhe fica mal


e para espanto de todos


dá mais beleza ao Natal.


 


E vejam o malvado do gelo


quando quer vai e torna


pois se não vir cá calor


em lareira se transforma.


 


Estes gémeos companheiros


completam-se com harmonia


os dois são tão naturais


como são a noite e o dia!


 


 


*


 


ENTREGAR-SE


 


 


Por


João Salvado


 


 


Deixar-se apanhar


Nas teias do amor


Nos desejos do valor


Nos efeitos do ardor…


 


Deixar-se apanhar


No agir grandioso


No pensamento ditoso


No arbítrio poderoso…


 


Deixar-se apanhar


No sonho do criar


Na beleza do plantar


No trabalho de semear…


 


Deixar-se apanhar


No local duvidoso


No horizonte tenebroso


No olhar assombroso…


 


Deixar-se apanhar


No fogo da paixão


Na perda da razão


Na poesia da ilusão…


 


Deixar-se apanhar


Parece a meu ver


Entregar-se no ser,


Isso sim, é viver !







 




*


  


 


O TEMPO QUE TEMOS


 


Por


Ana Resende,  10 º  H


 


O tempo é uma constante


Não pára por um segundo,


Não esperes que ele avance


E te deixe moribundo.



O tempo tudo cura,


Verdade inegável…


Meu amor por ti ainda dura,


Será doença incurável?



O tempo não perdoa


Não tem dó nem piedade


Por mais que a verdade doa


Ele não me cura a saudade.



O tempo voa para longe,


Qual gaivota nos céus alados,


Parece que algo nos foge


Deixando a alma em bocados.



O tempo é nosso amigo


Mas, como alguns, traiçoeiro


Ele já é bem antigo


Por isso até vale dinheiro.



O tempo é experiência


Tem tanto para ensinar,


Quando precoce é inocência,


Existirá tempo certo para amar?



O tempo tudo leva,


Nas lágrimas do meu chorar,


Mas no fundo me despreza


Pois meu coração não quer sarar!



O tempo não volta atrás


Não dá nova oportunidade


E, em querendo, é bem capaz


De contrariar a nossa vontade.


                                               Quero acertar à primeira


                                               Pois não ‘spero outra chance


                                               Sou fiel e verdadeira


                                               Por isso o tempo ‘stá ao meu alcance.


Tempo, és livro de histórias,


Ensina-nos a nós, sonhadores,


A guardar belas memórias


Em páginas com valores.


 


                                            


                                             *


 


                       A FORÇA DA POESIA


 


 


Por


Ana Resende,  10º  H


 


 


Poesia é força de expressão


É um acto de dar a conhecer


O que me vai dentro do coração


Mesmo sem o compreender.


 


Poesia é maneira de exprimir


Aquilo que me vai na alma,


Uma forma de bem sentir


Tanto a raiva como a calma.


 


Poesia é um jeito de desabafar


Tudo o que me quer oprimir


Fazendo de meu peito arrancar


Aquele poema que vai florir.


 


Tenho vontade de chorar


Mas só me dá para escrever


Que o tempo me ´stá a chamar


E eu parto com ele a correr.


 


Vou aprender a dominar


A força da minha poesia


Para com ela me sublimar


Quando chegar a nostalgia.


 


Criarei para mim um mundo


Onde só eu poderei entrar


E a chave escondê-la-ei bem fundo


Entre as linhas do meu rimar.


 


Mas se alguém me questionar,


O que vem a ser isso afinal?


São meus ditos, são meus versos


Escritos com uma paixão natural.


 


Este feliz sentido poético,


Genuína força de expressão,


Tornou-se horizonte noético


Que brota da minha emoção!


 






  


 


                           **


  


 


 


A MINHA HISTÓRIA


 


 


Por


Margarida Pinheiro, nº 16, 10º H


 


  


A minha história é estar aqui,


mas ao mesmo tempo não estar,


a minha história é estar aqui


e simultaneamente viajar.


 


Viajar pela minha cidade


viajar pelas minhas raízes


olhar para trás e ver o meu passado,


ver as alegrias e também as crises.


 


Crises que me fizeram crescer


a mim e a tudo o que existe


porque presente sem passado


é como se nada existisse.


 


Seja este passado bom ou mau


o que interessa é que já passou


o que interessa é que fiz história


porque foi tempo que já voou…


 


Para que a história tenha lugar


não é mister sermos grandiosos,


muito menos espectaculares.


Antes, porém, história com sorrisos


e também, porque não, com olhares.


 


Faço questão que minha história


seja a história da minha vida


para que mais tarde, recordando,


reconheça que foi bem vivida!


 


 


 


                                                                              **


 


A MINHA MEMÓRIA


 



                                                                                  Por


                                                                                  Ana Resende, 11.º H


 


                                               Nas ruas da minha memória


Eu retenho a recordação


De quem partilhou minha ‘stória


Cá dentro do meu coração.


 


Nunca daqui hão-de sair


Porque é lá o seu lugar


E mesmo quando os vir partir


Direi para mim: hão-de ficar.


 


Recordo os bons e maus momentos


Relembro até meras carências,


Alegrias e sofrimentos


Das nossas precoces vivências.


 


Se esta saudade matasse


Talvez eu já ‘stivesse morta


E se o tempo atrás voltasse


Ao destino mudaria a rota.


 


São tantos aqueles qu’ estimo


E nem sequer os posso ver


Bons tesouros p’ ra meu arrimo


P’ra nunca mais os esquecer.


 


‘Stou tentada a não recordar


Esse tão admirável tempo


O compromisso seria amar


Voando juntos como o vento.


 


Todos os corações reunidos


Cheios da maior alegria


Jamais com momentos perdidos


Sentindo o prazer cada dia.


 


Eu ‘stou segura e resoluta


Frente a tudo o que acontecer


A memória da minha luta


Ficará sempre até morrer!


 


 


                  ***


 


 



HALLOWEEN


 


 Por


João Salvado, 11.º Ano, H


 


Meus meninos e meninas


das mais diversas idades


vós pretendeis conhecer


este mundo de maldades?


 


Então, venham daí todos


a tentar a vossa sorte


mas, cuidado, pois apanham


um grande susto de morte.


 


Parece-me haver um monstro


debaixo da vossa escada,


será bruxa de vassoura


ou cavaleiro de espada.


 


Vesti já os vossos fatos,


pois não é tarde nem cedo,


ide depressa p’ ra rua


a ver se lhes meteis medo.


 


São cenas arrepiantes


mas, o que é justo é justo,


pois que a vida não tem graça


se não houver por aí susto.


 


Cada monstro seu feitio,


dão urros e gargalhadas,


mas vós não vos assusteis


e dai-lhes fortes pauladas.


 


Por cá ninguém está livre


que lhe façam uma partida


o que é preciso afinal


é ter cuidado com a vida!


 


 


 


                                                                 **


 


 


CONCURSO POÉTICO


“SÃO MARTINHO 2009”


 


 


Turma 11.º H


 


 


01 – Ana Gomes                    No dia de São Martinho


juntos comemos castanhas


e saboreamos o vinho.


 


Aquecidos à fogueira


a sorrir e a conversar


perdidos na brincadeira.


 


Neste poema, mesmo à toa,


ponho fé que para o ano


volte a castanha a ser boa!


 


                       *


 


02 – Ana Resende                 No São Martinho lembramos


uma lenda de tradição


junto à fogueira cantamos


colhidos p’ la comoção.


 


Neste dia se comemora


a quadra de um homem  bom


a cantar a toda a hora


cantigas de belo som.


 


Castanha doce e dourada


ao são Martinho pertence


mas só muito bem assada


é que ao folião convence.


 


*


 


03 – Ana Patrão                     Castanhas muito quentinhas


                                               que rico sabor que é


                                               ao luminho da fogueira


                                               e bebendo água-pé.


 


Neste dia tão feliz


festejando o São Martinho


não é de estranhar qu´ haja


por todo o lado bom vinho.


 


No norte do meu país


há castanhas de qualidade


vem-me à memória os meus pais


num suspiro de saudade.


 


                       *


 


04 – Andreia Gomes              Num dia de muita chuva


um cavaleiro de espanto


cavalgava pela cidade


todo envolto no seu manto.


 


Do alto do seu cavalo


num mendigo reparou


este lhe pediu esmola


ele nem sequer hesitou.


 


Da sua esbelta montada


muito depressa desceu


e com a afiada espada


parte do manto lhe deu.


 


A chuva se esvaneceu


o sol sorriu a Martinho


o mendigo agradeceu


e o Santo fez-se ao caminho.


 


                       *


 


05 – Daniela Gomes              É dia de São Martinho


uma antiga tradição


há vinho novo e fresquinho


castanhas e animação.


 


Boas castanhas p’ ra assar


na adega prova-se o vinho


e dançando até fartar


festeja-se o São Martinho.


 


São tão boas e quentinhas


que o próprio lume trepida


não há rambóia como esta


nesta tão tramada vida.


 


*


06 – David Oliveira              Castanhas muito quentinhas


há na lareira a estalar


depois de bem assadinhas


vou comer até fartar.


 


Mastigar castanha assada


bem regada com verdinho


ver-te-ei, menina corada,


na noite de São Martinho.


 


O dia onze ´stá a chegar


e o lume vou acender


mais castanhas vou assar


p´ ra tua beira comer.


 


                       *


 


07 – Joana Gonçalves           É dia de São Martinho


festeja-se com alegria


vamos todos conviver


numa grande romaria.


 


Comer castanha assada,


ó que rica sobremesa,


com vinho ou água-pé


é muito igual a despesa.


 


Bem merece a devoção


este nosso bom Martinho


ninguém  ficará mendigo


nem com frio nem sozinho.


 


                       *


 


08 – Joana Baptista            Conta a lenda de soldado


que um fidalgo cavaleiro


montado no seu cavalo


correu o caminho inteiro.


 


Vem de lá triste mendigo


com muito frio e sozinho


está a pedir uma capa


ao cavaleiro Martinho.


 


Depressa a cortou a meio


e deu-lha sem ser rogado


agradeceu o mendigo


por este gesto sagrado.


                       


*


 


09 – João Salvado               Pelo seu longo caminho


cavalga o São Martinho


com uma chuva incessante


sem calor de sol brilhante.


 


No meio da sua viagem


pensou ver uma miragem


um pobre coitado tão só


sem roupa, metendo dó.


 


Do cavaleiro, com calma,


brilhou o seu corpo e alma


a sua capa entregou


desde então o sol brilhou.


 


Toda a gente ora celebra


este dia que alegra


não só pelo seu valor


mas p’ la bondade e amor.


 


O São Martinho bondoso


num acto tão generoso


ficará sempre na História


como uma auréola de glória.


 


                       *


 


10 – Lília Mondim                 É o dia de São Martinho


é a festa da castanha


não há sol, há chuva e frio,


é Outono e ninguém ´stranha.


 


Há na rua vendedores


de castanhas bem assadas


com muito esforço e suor


vão correndo p’ las estradas.


 


Da Antiguidade até agora


há respeito a São Martinho


muita alegria e paixão


haja castanhas e vinho!


 


                       *


 


11 – Liliana Vieira                   Muitas pessoas se alegram


São Martinho está a chegar


vamos comendo castanhas


por toda a noite ao luar.


 


Sua capa separou


num dia muito chuvoso


ao mendigo ele ajudou


e o sol brotou radioso.


 


As castanhas na lareira


vamos lá todos manjar


com o vinho da torneira


comamos ´té o sol raiar.


 


                       *


 


12 – Margarida Pinheiro     O Santo vem a caminho


e as castanhas vamos assar


vem p´ra rua com o vinho


São Martinho vai passar.


 


São Martinho vem a galope


não esqueças de festejar


depois da chuva virá o sol


que o Santo já fez brilhar.


 


 


*


 


 


13 – Miguel Pedro                No dia de São Martinho


come-se bem a castanha


faz-se uma festa medonha


e prova-se o fresco vinho.


 


Dia onze de Novembro


vamos fazer um Festão


e uma comemoração


em honra do ilustre membro.


 


Este dia é fascinante


enchem-se as ruas de gente


e as pessoas frente a frente


sentem alma esfusiante.


 


                       *


 


14 – Miguel Gonçalves        As castanhas e o vinho


jamais poderão faltar


é a festa de São Martinho


que se está a celebrar.


 


E se a coisa não chegar


vou chamar por toda a gente


para assim se festejar


juntando o corpo e a mente.


 


Outros frutos vou comer


correrei em liberdade


por já poder escolher


e não me vir a saudade.


 


            *


 


15 – Pedro Neves                  No dia de São Martinho


está pronta a boa mesa


serve-se o pão e o vinho


e castanhas com franqueza.


 


Às vezes falta o dinheiro


e há nuvens negras na festa


vem de lá o povo inteiro


e o São Martinho vai nesta.


 


As castanhas bem quentinhas


e acabadas de assar


foi bom trabalhar nas vinhas


para o povo apreciar.


 


                      


*


 


 


 


16 – Ricardo Amaro             No dia de São Martinho


come-se castanha assada


sabe bem um fresco vinho


que alegra a moçarada.


 


P’ ra acompanhar vai-se ao pão


mas antes sai um queijinho


e depois um chourição


e um caldo verde quentinho.


 


*


 


17 – Ricardo Santos            No dia de São Martinho


                                               junta-se toda a família


                                               correm-se as frescas adegas


                                               e prova-se o novo vinho.


 


Sem uma boa castanha


sem uma boa água-pé


o dia de São Martinho


não se pode dizer que é.


 


No magusto há muita festa


e até sobeja a folia,


ó como é bom demonstrar


uma tão grande alegria.


 


No dia de São Martinho


fluem castanhas a rodos


do mais velho ao mais novinho


há bebidas para todos.


 


Cantar, comer e beber,


ó que rica devoção,


neste dia de São Martinho


nunca chora o coração.


 


                       *


 


18 – Sara Patrício                Dia onze de Novembro


é dia de São Martinho


desde pequena me lembro


haver castanhas e vinho.


 


Todas as ruas s´ entopem


de muitos comerciantes


oferecem  tudo às pessoas


e elas ficam fascinantes.


 


Vê-se por todas as casas


nunca há falta de castanhas


ou cozidas ou assadas


e até bebidas estranhas


 


                       *


19 – Sara Barradas             Que Dia tão especial


este São Martinho é


todos bebem e não faz mal


jeropiga e água-pé.


 


Martinho, homem de bem


a um pedinte sua capa deu


com o sol fez-se um milagre


e um novo Santo nasceu.


 


São Martinho é popular


e é tratado com carinho


basta ver como se gosta


de castanhas e de vinho!


 


 


                       *


 




 


 Sta. Iria de Azóia, 15 de Novembro de 2009


 


 


 


 


 


                    ***


 


 


 


 


COLÉGIO BARTOLOMEU DIAS


Santa Iria de Azóia


 


 


RESULTADOS DO CONCURSO POÉTICO


 


QUADRAS DE SÃO MARTINHO 2010


 


TURMA  10.º H


 


 


Nota: As cotações do Concurso são da responsabilidade e gentileza da Ulissiponense TERTÚLIA POÉTICA AO ENCONTRO DE BOCAGE


 


1.º Lugar


 


Catarina Monteiro – 32 pontos


 


 


Num dia de tempestade


São Martinho cavalgava


A capa deu ao mendigo


Que com frio soluçava.


 


 


2.º Lugar


 


Catarina Gomes – 29 pontos


 


 


São Martinho foi generoso


Sua capa repartiu


Ofereceu-a a um mendigo


Que em seu caminho surgiu.


 


 


3.º Lugar


 


Jéssica Amorim


 


 


Veio de Roma São Martinho


E da chuva um velho livrou


Ficou p’ ra sempre lendária


A bondade que praticou.


 



 


 


           


         *****


 


 


 


 


CONCURSO POÉTICO QUADRAS DE SÃO MARTINHO


TURMA - 10.º H -  2010/2011


 




01 - Alexandra Condesso


 


 


No dia onze de Novembro


Celebra-se o São Martinho


Há muita festa à mistura


Com castanhas e bom vinho.


 


 


02 - Ana Vilardouro


 


 


 


O dia de São Martinho


É um dia de Verão quente


Sai à rua toda a gente


P' ra beber um copo de vinho.


 


 




03 - Ana Alves


 


 


 


Saboreiam-se castanhas


Em papel enroladinhas


Prova-se o porco e o vinho,


Viva o nosso São Martinho.


 


 


 


04 - Ana Madeira


 


 


 


No dia onze de Novembro


Fura-se na loja o pipinho


E assando-se boas castanhas


Festeja-se o São Martinho.


 


 


 


06 - Ana de Matos


 


 


 


Martinho o mendigo ajudou


Aquecendo-o com seu manto


Assim ao mundo mostrou


Como se pode ser Santo.


 


 


 


07 - Ana Palmeira


 


 


 


São Martinho, homem bom,


Ao pobre foi ajudar


Logo, logo, aconteceu


Um dia de sol a brilhar.


 


 


 


08 - Bernardo Pereira


 


 


 


Chegado da Legião


O São Martinho desceu


E cortando em dois seu gibão


A um velhinho aqueceu.


 


 


 


09 - Catarina Gomes


 


 


 


São Martinho foi generoso


Sua capa repartiu


Ofereceu-a a um mendigo


Que em seu caminho surgiu.


 


 


 


10 - Catarina Monteiro


 


 


 


Num dia de tempestade


São Martinho cavalgava


A capa deu ao mendigo


Que com frio soluçava.


 


 


 


11 - Daniela Varanda


 


 


 


Hoje é dia de São Martinho


E o sol já ‘stá brilhando


Sorriu p' ra ele um velhinho


Que na vereda ‘stava penando.


 


 


12 - David Santos


 


Com muitas castanhas e vinho


Está alegre toda a gente


É dia de São Martinho


E até o pobre vai contente.


 


 


 


13 - Débora Maltez


 


 


 


Martinho foste bondoso


Quando decidiste entregar


Metade da tua capa


P' ro mendigo contentar.


 


 


 


14 - Diana Pereira


 


 


 


No dia de São Martinho


O bom tempo se manifesta


Por todo o lado em Portugal


Se faz uma grande festa.


 


 


 


15 - Emanuel Soares


 


 


 


Na manhã de São Martinho


Quando a chuva aliviar


Vamos plantar cebolinho


E à noite festejar.


 


 


 


16 - Frederico Gonçalves


 


 


 


Na manhã de São Martinho


Trepamos ao castanheiro


E com o Santo comeremos


Castanhas o dia inteiro.


 


 


17 - Inês Beites


 


 


Num dia muito chuvoso


Um legionário passou


Era ele São Martinho


Que ao pobrezinho ajudou.


 


 


18 - Inês Vaz


 


 


Um cavaleiro celebrado


Com sua imensa bondade


Aqueceu o pobre por magia


Foi-se embora a tempestade.


 


 


 


19 - Jéssica Amorim


 


 


 


Veio de Roma São Martinho


E da chuva um velho livrou


Ficou p' ra sempre lendária


A bondade que praticou.


 


 


 


20 - Joana Fernandes


 


 


 


São Martinho por bondade


Fez um acto carinhoso


Foi-se a chuva de verdade


E o sol brilhou radioso.


 


 


 


21 - João Sousa


 


 


 


Em Novembro de São Martinho


Há água-pé e vinho novo


Comem-se castanhas sem destino


E há festa em todo o povo.


 


 


22 - Márcia Fonseca


 


 


Hoje é dia de São Martinho


Grande dia p' ra festejar


Tragam todos o vizinho


Há castanhas para assar.


 


 


 


23 - Nuno Gouveia


 


 


 


São Martinho, romano valente,


Em seu cavalo charmoso


Merece festa e aguardente


Pelo seu acto corajoso.


 


 


 


24 - Pedro Simões


 


 


 


Hoje é dia de São Martinho


É um dia p' ra festejar


Vamos à adega beber vinho


E, porque não, todos amar?


 


 


25 - Rafael Silva


 


 


Malandreco foi São Martinho


Tirou castanhas da lareira


Foi-se à adega provar vinho


Mas tudo por brincadeira.


 


 


27 - Rita Louro


 


 


Foi-se a chuva por milagre


Quando um cavaleiro surgiu


O velhinho agradeceu a capa 


E até o sol se coloriu.


 


 


28 - Rúben Constantino


 


 


São Martinho, São Martinho,


Bravo e bondoso guerreiro


Honrar-te-emos com bom vinho


Mais o fruto do castanheiro.


 


 


 


29 - Rúben Barroso


 


 


 


A festa de São Martinho


É festa tradicional


Febras, castanhas e vinho


É à farta e não faz mal.


 


 


30 - Solange Neto


 


 


À beira da estrada um mendigo


São Martinho veio ajudar


Deu-lhe metade do seu manto


Deixando a alma e o sol brilhar.


 


 


31 - João Roque


 


 


Quem foi São Martinho afinal?


Apenas soldado com pergaminho


Ou um Santo tradicional


Honrado pelo seu carinho?


 


 


 


 


F I M


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 




 


 

Criar um Site Grátis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net